Domingo, 15 Janeiro 2017 00:00

FER COMEMORA 40 ANOS DE IMPLANTAÇÃO EM RORAIMA

Escrito por 
Avalie este item
(2 votos)

Congregar, integrar, unificar.

No dia 15 de janeiro a Federação Espírita Roraimense (FER) comemora 40 anos de fundação, marcados pelo trabalho de divulgação do Espiritismo, pela atuação junto às instituições espíritas e na promoção do estudo e difusão do espiritismo nos seus aspectos filosóficos, científico e religioso, o incentivo permanente da prática da caridade moral e material, por meio da união e unificação dos espíritas no estado de Roraima.

Com o desafio de auxiliar na propagação do Espiritismo do estado mais novo do país, um grupo de voluntários uniu-se no ano de 1977 no desafio de implantar a Federação Espírita Roraimense. No dia 15 de janeiro, a FER foi instituída, contando com a presença na Assembleia Geral Constituinte do então presidente da Federação Espírita do Amazonas (FEA), Alfredo Henriques Trigueiro que sugeriu a adoção à época do estatuto da Federação Espírita do Acre (FEEAC) como modelo para o estatuto da FER. Também esteve presente o representante da Federação Espírita Brasileira (FEB), José Jorge. Ambos vieram até o então território de Roraima para auxiliar no trabalho dos confrades que iniciavam sua missão no extremo norte.

Aristeu Mendes Machado e João Carlos Amazonas foram os primeiros presidente e vice-presidente, respectivamente. Naquele tempo as atividades federativas eram desenvolvidas na sede do Centro Espírita Lírio dos Vales (CELV), o primeiro Centro Espírita de Roraima, como relatou a atual presidente do Centro Espírita Lírio dos Vales e ex-presidente da FER, Francisca Vera Moreira Israel: “No início, a FER funcionava apenas como um vínculo formalizado entre Roraima e a Federação Espírita Brasileira. Não havia muita estrutura, e por isso não temos os registros das ações que eram realizadas nesta época”, explicou.

Para impulsionar as atividades, em 1998, foi criada uma comissão com o objetivo de reorganizar os trabalhos federativos. As reuniões eram então realizadas em uma sala da Centro Educacional Arco-Íris, no bairro Paraviana, que por muitos anos acolheu as atividades da FER, como reuniões, encontro de trabalhadores, capacitações e a segunda edição da Confraternização das Juventudes Espíritas Roraimense, a Conjer, em 1999. No mesmo ano, em uma Assembleia Geral, foi eleita uma nova diretoria tendo a frente da presidência e vice-presidência, Wagner Costa e Francisca Vera Israel, repsectivamente. A partir de então, consolidou-se o trabalho federativo, marcado principalmente, pela construção da sede da FER, resultado do empenho de companheiros dedicados e da colaboração de muitos adeptos e simpatizantes do Espiritismo.

A construção da sede

Conferindo novas perspectivas e aproximando novos voluntários, a construção da sede em 1998 marcou a revitalização dos trabalhos federativos, que ao longo dos anos contribuíram significativamente para que se estabelecesse a expansão do movimento espírita em Roraima.

A construção teve duração aproximada de um ano. A obra foi coordenada pelo trabalhador voluntário, Volmar Buffi e teve a ajuda direta nos mutirões de outros voluntários: Lourdes Buffi, Izabel Grande, Rui Guilherme Souza, Wagner Costa, Isaías Montanari, Márcio Sergino, além de envolver na empreitada um dos primeiros grupos de juventude espírita.

O terreno, situado à Rua Barão do Rio Branco, no Centro de Boa Vista, foi uma doação de um casal de espíritas, José Rebouças, conhecidos como “Seu” Zezinho e D. Nevinha (hoje já desencarnados). Eles moravam na casa ao lado do terreno e possuíam grande admiração pelo trabalho de Dr. Adolfo Bezerra de Menezes, expoente do Espiritismo no Brasil, e que ficou conhecido como “o médico do pobres”. Ao fazerem a doação do terreno à FER, fizeram um pedido especial: que “Dr. Bezerra” fosse homenageado de alguma forma.  

Assim, a FER criou a livraria que levou o nome do homenageado, funcionando por muitos anos na própria sede da federativa. Hoje a livraria tornou-se a Distribuidora Adolfo Bezerra de Menezes, continuando a proposta de oferecer às instituições e à sociedade, cerca de 400 títulos de obras espíritas com conteúdo que seguem os princípios da doutrina codificada por Allan Kardec.  

Atuação 

Em todos estes anos a FER contribuiu com a formação de grupos de estudo do Espiritismo e apoiou a criação de centros espíritas no capital e no interior do Estado, como o Centro Espírita Allan Kardec (CEAK), em São João da Baliza em 2009 e o Centro Espírita Vinha de Luz na Serra (CELVLS), em Pacaraima em 2011.

Busca constantemente desenvolver ações no âmbito espírita, voltadas ao aprimoramento contínuo dos trabalhadores, estudantes e das atividades realizadas pelas Casas Espíritas, além de promover ações na sociedade, levando a mensagem espírita-cristã e contribuindo sempre que possível, em atividades que promovam a construção da paz, o bem e a fraternidade. 

Missão

A FER integra o Conselho Federativo Nacional da FEB e assim como as demais federativas estaduais tem a responsabilidade de
 realizar o trabalho de Unificação do Movimento Espírita local, que é o de reunir e unir os seareiros espíritas para, mais fortalecidos e melhor organizados, promoverem e realizarem o estudo, a difusão e a prática da Doutrina Espírita em toda a sua abrangência e para toda sociedade.

Com a disseminação do conhecimento das diretrizes gerais que norteiam o Movimento Espírita, cumpre a sua finalidade difundindo uma correta visão do Espiritismo, facultando ao voluntariado uma clara compreensão das tarefas que as instituições podem e devem realizar.

  

 

 

Lido 1337 vezes Última modificação em Terça, 17 Janeiro 2017 13:08